08/11/2019 às 22h26min - Atualizada em 08/11/2019 às 22h26min

Políticos de todos os partidos reagem à liberação de Lula; confira

Deputados da ala antipetista criticaram o ex-presidente e também o Supremo Tribunal Federal (STF)

Bruno Cordeiro - Camaçari 24 Horas
Fonte: CDB
Denis Ferreira Netto / Estadão Conteúdo
Parlamentares dos partidos da situação, de centro e da oposição se engajaram nesta sexta-feira (8), no Twitter, nos comentários sobre a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que deixou a sede da Polícia Federal, em Curitiba, onde cumpria pena por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. 

O Twitter brasileiro foi dominado por publicações que repercutiam a liberdade do petista. No mundo, a hastag #lulalivre chegou a ficar entre os temas mais comentados (trending topics), às 16h30. 

Deputados da ala antipetista criticaram o ex-presidente e também o Supremo Tribunal Federal (STF). A liberdade a Lula foi concedida a partir da decisão do plenário da Corte, tomada anteontem, de que condenados pela Justiça só podem cumprir pena após seus processos transitarem em julgado, alterando a jurisprudência que levou Lula e outros condenados da Lava Jato por corrupção à prisão.

"Lula sai da cadeia, discursa e ataca o que chama de 'lado podre' da PF, MPF, PF e judiciário, referindo-se à Lava Jato. É o coice na cara do brasileiro consumado. Valeu STF!", provocou a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP).


A deputada Dayane Pimentel (PSL-BA) disse que Lula terá de enfrentar "uma política com uma renovação estrondosa no Congresso Nacional" que mostrará a "Lula e sua corja o que é patriotismo e compromisso com a população: leis, manifestações, discursos, reflexões... Lula, você ouviu falar de nós, agora vai ter que nos enfrentar".

Kim Kataguiri (DEM-SP), criticou o PT pela militância contra o fim da prisão após condenação em segunda instância: "Cunha livre, Eduardo Azeredo livre e Sérgio Cabral livre. Parabéns, petistada, soltaram o ladrão de vocês (que não vai servir de nada porque está com os direitos políticos cassados) e ainda fizeram a alegria dos corruptos dos outros partidos".

No microblog, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, escreveu que o STF "ignorou o risco de botar em liberdade 160.000 presos. Não esqueçam que latrocidas  cometem seus crimes independente da vítima ser de direita ou esquerda". Ainda segundo o deputado: "é piada a esquerda pedir a prisão para os assassinos de Marielle Frnaco, vereadora pelo PSOL-RJ assassinada em 2018) e quererem soltar bandidos de seus partidos. Piada".


O prefeito ACM Neto também comentou a decisão do STF. Durante a inauguração da nova iluminação da igreja do Bonfim, ele disse que discorda do entendimento do Supremo e defendeu a prisão após a segunda instância, mas afirmou que a soltura de Lula aconteceu dentro da legalidade. 

“Eu já manifestei que decisão do Supremo tem que ser respeitada, mesmo quando com ela não se concorda. Eu não concordo com a decisão do Supremo. Defendo a possibilidade de prisão após o julgamento em segunda instância. Receio que isso acabe contribuindo parta a impunidade no Brasil, mas a decisão foi tomada. Tecnicamente, não há o que discutir e tem que ser respeitada. A soltura do ex-presidente Lula passa a ser uma consequência natural da decisão tomada pelo Supremo e deve ser vista dentro da legalidade. Da mesma forma que a prisão foi feita dentro da legalidade, a soltura ocorre dentro da legalidade”, disse.

Centro e Oposição 
"A liberdade de Lula repara apenas parte da trama para tirá-lo do páreo em 2018. Condenado sem provas por um conluio, a justiça só será restabelecida com a anulação da sentença por parcialidade do juiz", escreveu o senador Renan Calheiros (MDB-AL), um dos parlamentares mais críticos da Lava Jato.

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) compartilhou no seu perfil o vídeo do momento em que Lula deixava a sede da PF em Curitiba e também comemorou a saída do ex-presidente da prisão: "Emoção por Lula, pela democracia e pelo Brasil. Gratidão pelas pessoas que ficaram em vigília cada dia desta injusta prisão. A verdade sobre o processo falso de Moro foi desmascarada pela #VazaJato por jornalistas livres. Temos um país pelo qual lutar. Um povo para amar", disse.

Já Manuela D´Ávila (PCdo), preferiu compartilhar um vídeo em que Lula beija a noiva, a socióloga Rosângela da Silva: "Lula já beijou hoje", escrevey, colocando em seguida uma figura de coração.

A deputada federal e presidente nacional do PT, Gleise Hoffman, usou a rede social para alfinetar o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro: "Seguiremos lutando pela justiça plena com o julgamento da suspeição de Moro, que o condenou num processo absolutamente político", escreveu.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Disponível no Google Play
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Fale com o Jornal